Nas últimas semanas a onda de assaltos nas praias da zona sul carioca, principalmente, Arpoador e Ipanema, assustou turistas e cariocas. Os turistas estão preocupados e amedrontados de visitarem um dos principais pontos turísticos da cidade carioca: a praia. E pior, não só eles, mas os próprios moradores não podem sair de casa porque a violência está comandando a região. Na orla, várias pessoas foram furtadas, roubadas e até mesmo machucadas.

A violência impera em vários aspectos, inclusive física. Se já não bastasse roubar ainda machucam a vítima, batendo ou saqueando seus pertences.“Não adianta dar queixa, ninguém faz nada”, disse uma turista ao passear pela orla do Arpoador e ser abordada por bandidos.Roubaram o celular da sua mão, e ainda tiveram a coragem de machucar a mão da moça. Ao dar a entrevista o pânico foi visível.

Nesta quarta-feira, após os graves incidentes, a Polícia Civil confirmou que, a partir do próximo fim de semana, a região contará com uma delegacia móvel. O objetivo é facilitar o registro de ocorrências, já que muitas vítimas acabam deixando de fazer a queixa. A delegacia móvel funcionará em um ônibus. Será montado também um trailer do Instituto Félix Pacheco (IFP) para a identificação dos suspeitos.

Segundo o tenente-coronel, o trabalho preventivo é um dos pontos da atuação da PM. No Arpoador, por exemplo, onde ocorreu uma onda de furtos, os policiais distribuídos na areia tinham a função de identificar e perceber o comportamento dos grupos e antecipar a abordagem. O patrulhamento na orla da Zona Sul neste feriado do Dia da Consciência Negra foi por conta da onda de assaltos registrada em15 de novembro, dia da Proclamação da República.

É vergonhoso uma cidade como o Rio de Janeiro, escolhida como uma das sete maravilhas do mundo, como o Corcovado, não ter segurança suficiente para possibilitar um feriado tranquilo tanto para os moradores quanto turistas. Fico pensando como será nas Olimpíadas e na Copa do Mundo? Se não há segurança para um dia, será que haverá para um evento como esses? Medidas preventivas momentâneas não resolvem, o que adianta é educação, algo que pelo que estou vendo, não é lucrativo investir.

Texto escrito por: Natália Machado

Comentários

comentários

Categoria

Notícias

Deixe uma resposta