1-5A Paraíso do Tuiuti ficou em 12º lugar no Carnaval de 2017, não sendo rebaixada por decisão da Liga em comum acordo com as agremiações, após as tragédias ocorridas. A agremiação mexeu nos quesitos importantes buscando se reestruturar para alcançar o objetivo de ser campeã do Grupo de Elite. Comissão de frente, casal de mestre-sala e porta-bandeira, direção de carnaval e intérprete ganharam novos nomes na azul e amarela de São Cristóvão. Mas para os componentes da agremiação, o grande destaque foi o samba-enredo e garantem que vai virar antológico.

De forma surpreendente, a agremiação superou a desconfiança por conta do acidente do ano passado e passou com um desfile impressionante no Sambódromo. Além das belas alegorias e fantasias, a escola exibiu um canto muito forte que a permite inclusive sonhar com uma colocação longe da luta contra o rebaixamento para a Série A.

Com o carnavalesco Jack Vasconcellos, a escola levou para a Sapucaí o enredo “Meu Deus! Meu Deus! Está extinta a escravidão?”, que faz uma abordagem crítica sobre a situação da população negra no país, após a abolição da escravatura. A leitura do enredo foi feita de forma perfeita, com belas alegorias e alas.

Um dos pontos altos do desfile da Tuiuti foi a Comissão de Frente da escola, que fez a Sapucaí levantar desde o começo. O samba-enredo, um dos mais elogiados deste ano, passou fazendo muito sucesso na Avenida sendo muito bem sustentado pela bateria do Mestre Ricardinho.

A boa apresentação da escola faz com que os dias complicados do ano passado fiquem para trás. Em 2017, um dos carros da escola acabou imprensando algumas pessoas na grade, vitimando uma pessoa de forma fatal. Neste ano, o desfile levantou a Sapucaí sendo o mais aclamado pelo público até aquele momento.

Considerada uma das escolas que brigariam contra o rebaixamento da Série A, a escola de samba de São Cristóvão poderá sonhar com uma colocação mais alta no Especial.

A obra encomendada foi a primeira a ser cantada no Grupo Especial fugindo da tradicional disputa de samba-enredo. Os compositores Cláudio Russo, Moacyr Luz, Dona Zezé, Aníbal e Jurandir responsáveis pela obra-prima acompanharam o carro de som orgulhosos. Muito elogiado pela crítica, a obra foi entoada com força e emoção por componentes e pelo público presente na noite de domingo na Marquês de Sapucaí. A cantora Grazzi Brasil entoou o alusivo em tom de lamento em uma arrancada carregada de emoção. O carro de som da escola, formado ainda por Celsinho Mody e Nino do Milênio brilhou.

O samba é maravilhoso. Só tenho ouvido elogios do nosso samba-enredo. As pessoas dizem que é o melhor, e é mesmo! O melhor é que ele exalta a nossa raça, as nossas origens conta a nossa história, do negro e do Brasil. Retrata a Africa em poesia, tem ritmo, tem balanço, tem melodia e tem emoção acima de tudo. Ficará para história como outros sambas-enredos. A arquibancada veio junto” Atesta a componente da velha guarda Ariolana Conceição.

“No que depender do samba em tom de lamento, a Tuiuti com muita força brigará pela nota 10 no quesito.” Anatan do Carmo, também morador da comunidade e integrante da agremiação desde os 5 anos de idade é só elogios à obra 2018.

A Paraíso do Tuiuti foi a quarta agremiação a se apresentar na Marquês de Sapucaí no domingo de carnaval com o enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?

Escute o samba enredo da Escola.

OUÇA O SAMBA ENREDO DE OUTRAS ESCOLAS:

Comentários

comentários

Categoria

Notícias

Deixe uma resposta