No programa El Interruptor da Rede TV via X, do Chile , o convidado era o pastor Javier Soto. Conhecido por sua postura de enfrentamento da agenda LGBT, ele seria entrevistado pelo apresentador José Miguel Vilouta.

Desde o início Soto deixou claro que estava ali para defender o que diz a palavra de Deus. Para surpresa de Vilouta, logo após ser apresentado, o líder religioso começou a fazer uma oração onde pediu a Deus que curasse quem ele tinha que curar

Apresentador ficou ofendido

Assumidamente homossexual o apresentador se disse ofendido pelo gesto do pastor, a quem acusou de tentar impor suas crenças e ser mal educado, uma vez que muitos que estavam assistindo o programa podiam não concordar com suas crenças.

Em tom de desafio Javier Soto sacou do bolso uma bandeira com a cores do arco-íris conhecido símbolo do movimento gay no mundo todo. O pastor a colocou como um tapete e disse que costumava usar aquele trampo de imundice para limpar os pés e fazia o gesto para deixar o programa mais divertido.

A bandeira trazia inscrição “candidatos presidenciais que são a favor da agenda diversidade sexual”. O pastor fez questão de dizer ”hoje estamos em uma forte campanha denunciando como igreja evangélica, os candidatos que estão apoiando esta agenda”.

Isso deixou Villouta ainda mais irritado, fazendo um desabafo: “Eu sou gay, este é o meu programa e isso me parece uma falta de respeito”. O líder evangélico insistiu que não estava ofendendo apresentador, mas insistiu que ele precisava ser curado fortalecido e bem aconselhado.

Ao ouvir os protestos do dono do programa, a diretora de conteúdo do canal entrou no estúdio e exigiu que o pastor recolhesse a bandeira ou a entrevista não seria feita. Apesar do visível constrangimento, o pastor Javier Soto disse que não voltaria atrás de sua postura. Ele acabou sendo convidado a se retirar do estúdio e o programa foi interrompido.

 

Comentários

comentários

Categoria

Notícias

Deixe uma resposta