O último dia do 1º Seminário sobre Práticas de Renaturalização Fluvial, promovido pela Prefeitura de Niterói em parceria com Universidade Federal Fluminense (UFF), foi marcado pela conclusão das oficinas de trabalho.

rio jacare

 

O resultado do trabalho dos grupos definiu como diretriz básica a implantação do saneamento na região do Jacaré, porque, antes de qualquer iniciativa, é preciso limpar a bacia com coleta e tratamento de esgoto e de lixo, além de drenagem. A partir dessas ações, os participantes do projeto buscarão estudos que permitam a definição sobre quais medidas serão necessárias para a restauração do rio e de suas fauna, flora e dinâmica geo-hidroecológica.
Outra definição resultante do seminário e que foi unânime entre os participantes é que o ponto focal da renaturalização do Rio Jacaré será a integração dos habitantes daquela região na nova paisagem que será criada.
“A população local já está participando da construção dessa nova visão, que é uma quebra de paradigma em termos de recuperação de bacias hidrográficas”, explica o vice-prefeito de Niterói, Axel Grael, que coordena o projeto em parceria com professores do Instituto de Geociências da UFF.

Durante quatro dias, representantes da Prefeitura de Niterói, pesquisadores da UFF e de outras instituições, como o Inea, e estudantes conheceram o trabalho desenvolvido por especialistas em restauração fluvial vindos de Portugal e Estados Unidos. Margaret Palmer e Solange Filoso, da Universidade de Maryland (EUA), e Pedro Teiga, de Portugal, apresentaram experiências bem-sucedidas de restauração de rios em seus países.
O seminário também teve palestras sobre o diagnóstico socioambiental do Rio Jacaré;  sobre a vazão e a qualidade da água do rio; o modelo matemático para a previsão da alimentação de água na bacia; mapeamento da vegetação, espécies vegetais e o modelo de gestão com base em levantamento etnogeomorfológico.
Axel Grael disse que os consultores internacionais elogiaram o fato de a prefeitura estar trabalhando em parceria com a universidade e promovendo uma discussão aberta sobre o projeto.
rio jacare 2

 

No encerramento do seminário, o coordenador do projeto pela UFF, professor Sérgio Barros, anunciou que foi autorizado pela vice-reitoria a auxiliar a prefeitura no projeto de criação do Núcleo de Restauração Fluvial.
A renaturalização do Rio Jacaré é um dos componentes do programa Região Oceânica Sustentável (Pró-Sustentável), que será financiado com recursos da ordem de 100 milhões de dólares da Cooperação Andina de Fomento (CAF). A liberação dos recursos está em fase de finalização.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta