1-5

Nada apagará o trágico desfile da Unidos da Tijuca de 2017, mas a passagem deste ano melhora a imagem da escola e, como é a última impressão que fica, a agremiação será lembrada positivamente. Com o enredo em homenagem a Miguel Falabella, intitulado “Miguel, o arcanjo das artes, saúda o povo e pede passagem” e desenvolvido por uma comissão de Carnaval, a representante do Borel teve como destaque algo que já deixou de ser surpresa: a força da comunidade. Os componentes rasgaram o chão da Sapucaí e cantaram forte o samba-enredo.

Na opinião da comentarista do SRzd Rachel Valença, apesar o samba fraco e de falhas no visual, os componentes impulsionaram o desfile tijucano. “O desfile da Unidos da Tijuca não confirmou a expectativa negativa causada pelos vistos de que, abrindo o desfile de segunda, a escola não se dispunha a gastar sem ter a possibilidade de título. Nada disso. A escola veio com tudo.  Apesar do samba fraco, de rimas óbvias, apesar da falta de estilo do visual, o componente foi à luta em busca de recuperar sua posição arranhada pelos tristes eventos do Carnaval passado. Suou a fantasia nem sempre bonita e animou a escola. Muito ajudou, nesse sentido, a bateria de mestre Casagrande, brilhando, como sempre, mas dessa vez fazendo mais: botando no lugar o samba-enredo, para alegria do componente”.

OUÇA O SAMBA ENREDO DE OUTRAS ESCOLAS:

 

 

Comentários

comentários

Categoria

Notícias

Deixe uma resposta