Detalhes

A terceira edição do Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos foi realizada no dia 17 de novembro no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O prêmio foi criado em 2012, um ano depois da morte da juíza, que trabalhava na 4ª Vara Criminal de São Gonçalo. Patrícia Acioli foi assassinada quando chegava em casa em Niterói.
Nesta terceira edição do prêmio houve um número maior de concorrentes, com mais de 300 inscrições. Coube a Xuxa entregar os prêmios aos vencedores da categoria Redações dos Alunos do Ensino Fundamental, cujo tema esse ano foi Brasil, Cidadania e Direitos Humanos. Os vencedores levaram um tablet. Os autores de trabalhos acadêmicos e realizadores de práticas humanísticas receberam prêmios em dinheiro.
Na noite, houve ainda a apresentação das orquestras sinfônicas de São Gonçalo e de Paquetá, Gaita de Fole, do Coral de Crianças da Fundação Xuxa Meneghel, e do coreógrafo Carlinhos de Jesus, juntamente com ritmistas da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta