Secretaria dá início a recredenciamento no transporte escolar diferenciado (3)A secretaria municipal de Educação em parceria com a subsecretaria da pessoa com deficiência deu início ao recredenciamento dos alunos portadores de deficiência da rede pública municipal que utilizam transporte escolar diferenciado.

Até a próxima terça-feira (28) cerca de 300 alunos passarão pelo recredenciamento que ocorre de forma alfabética. A partir desta quarta-feira (22) serão atendidos os alunos com as seguintes iniciais: i,j,k,l,m,n,o,p. Já a partir do dia 24 até o encerramento serão atendidos os alunos com as iniciais q,r,s,t,u,v,w,x,y,z.

Para realizar o recredenciamento é preciso comparecer a sede da subsecretaria, localizada na rua Uriscina Vargas, 36, Alcântara. O atendimento é realizado das 13h às 17h. É preciso levar os seguintes documentos: identidade, cpf, comprovante de residência e renda, laudo médico com diagnóstico e CID.

A aposentada Terezinha Pireda Barbosa, de 62 anos, levou o filho adotivo para realizar o processo. O menino de 15 anos que aos quatro meses foi diagnosticado com paralisia cerebral,  foi adotado por ela aos dois anos de idade. O adolescente estuda na Escola municipal Darcy Ribeiro, no bairro Vista Alegre. Para a sua mãe, o transporte diferenciado é um grande facilitador.

“Nós moramos no bairro Jardim Bom Retiro que é um pouco distante da escola, caminhar com ele é difícil e nos dias de chuva é pior. Se não fosse o transporte da Prefeitura seria impossível conseguir leva-lo para a escola”, relatou.

O serviço de recadastramento é destinado às pessoas com deficiência física e/ou intelectiva, como é o caso do estudante de 13 anos, que também estava acompanhado da mãe, a dona de casa, Patricia de Souza Cunha, 39. O menino, que é acompanhado por profissionais da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Gonçalo, possui Transtorno de Desenvolvimento Global (TDG), diagnosticado aos 10 anos. Aluno do Colégio municipal Presidente Castelo Branco, no bairro Boaçu, atualmente tem o transporte diferenciado como uma necessidade na vida escolar, conforme relatou a dona de casa.

“Apesar dele não possuir uma deficiência física que o impeça de se locomover, ele fica instável na rua. Então, ter um meio de transporte e profissionais capacitados que o auxiliam, me deixa muito mais tranquila”, contou.

Segundo o subsecretário da pessoa com deficiência, Anderson Lopes, o objetivo do recredenciamento é conhecer o público assistido e garantir o cumprimento de seus direitos.

“Precisamos saber quem são aqueles que realmente precisam do transporte diferenciado. Caso o pedido seja negado as famílias poderão solicitar o vale social na própria secretaria. Nossa intenção não é prejudicar nenhum assistido, e sim beneficiar os que possuem maior dificuldade de locomoção”, disse.

No dia 31 de julho será divulgado o resultado do pedido de recadastramento. Para maiores informações é preciso comparecer a sede da pasta ou entrar em contato pelo telefone (21) 3262-3702.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta